Portal do Governo | Investe SP | Cidadão SP | Internacional SP

Webmail    |    Intranet

Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Solos e Recursos Ambientais

Parâmetros e Métodos de Ensaio utilizados no Laboratório de Fertilizantes e Resíduos

O laboratório trabalha com oito grandes grupos de amostras, que tem em comum os métodos de analise:

  • Calcário (também chamado de corretivo de acidez, carbonato de cálcio ou ainda registrado como Fertilizante mineral simples)

  • Compostos orgânicos (material compostado ou fertilizante orgânico SEM informação quanto as garantias será analisado pelos métodos para resíduos)

  • Derivados de cana (caldo, mosto, sorgo ou melaço)

  • Resíduos (diferentes materiais para os quais são analisados os nutrientes e possíveis contaminantes que inviabilizem seu uso agrícola). Em resíduos sólidos atendendo a CONAMA 375 para a caracterização quimica de macro, micronutrientes e contaminantes inorgânicos. Os compostos orgânicos (fertilizante orgânicos sem registro no MAPA ou material compostado sem valores de garantias) serão analisados como resíduos). A Vinhaça é o único resíduo líquido que analisamos, segundo a Cetesb P4.231, SEM DBO e DQO.

  • Solos (apenas para determinação de teores totais de metais com a finalidade de monitoramento ambiental)

  • Fertilizantes:

    • Fertilizantes minerais, organominerais ou orgânicos são analisados pelos métodos oficiais do MAPA. O cliente precisa informar qual a classificação completa pelo MAPA, inclusive a forma de aplicação –solo ou foliar- e quais as garantias (valores esperados) dos nutrientes. Os resultados garantias/nutrientes devem ser expressos como %(m/m).  Para fertilizantes MINERAIS estes são os únicos métodos empregados.

    • Fertilizantes organominerais e orgânicos quando se necessitar de análise para o cliente, cujo resultado não será enviado para o MAPA ou usado para registro, ou em amostras SEM garantias podem analisados por métodos não oficiais (métodos de resíduos)

    • EM ANALISES DE FERTILIZANTES FEITAS PELOS METODOS OFICIAIS DO MAPA, SEM INFORME DAS GARANTIAS SERA COBRADO 50% DE ACRESCIMO NO VALOR DA ANALISE

  • NÃO ANALISAMOS EFLUENTES LIQUIDOS

  • NÃO ENVIAR AMOSTRAS SEM CONTATO PREVIO COM O LABORATÓRIO

 

Observações: No momento não realizamos analises de silício total, ácidos húmicos, fulvicos e humina, aminogramas

 

Lista de ensaios
- Laboratório de Análise Química de Fertilizantes e Resíduos -
Amostra
Análise
Extrator / Método
Referência
ISO (1)
Calcário % CaO e % MgO
(pode incluir a soma de óxidos ou %Ca e % de Mg sem acréscimo)
Extração com HCl e determinação por titulação com EDTA
(se % MgO for menor do que 5%, usar método por AAS)
 ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Calcário % CaO e % MgO
(pode incluir a soma de óxidos ou %Ca e % de Mg sem acréscimo)
Extração com HCl e determinação AAS  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Calcário Granulometria (RE) % material passante nas peneiras ABNT No 10, 20 e 50 após agitação mecânica  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Calcário Poder de neutralização (PN) Extração com HCl e determinação por titulação  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Calcário Poder Relativo de Neutralização Total (PRNT) Determinação de PN por Extração com HCl e determinação por titulação. PRNT obtido através do cálculo com PN e granulometria  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Calcário Análise completa:

% CaO, % MgO e soma dos óxidos, PN e PNRT, RE
Extração com HCl e determinação por titulação com EDTA . PRNT obtido através do cálculo com PN e granulometria  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Calcário Contaminantes:

Teores totais: Cd e Pb
Forno de micro-ondas com HNO3, leitura no ICP EPA 3051 and 6010 Methods IN: SW-846 On line, TEST METHODS FOR EVALUATING SOLID WASTE. Physical/Chemical Methods.
N
Calcário ou Fertilizante Contaminantes completa:

Teores totais: As, Se, Hg, Ni, Cd, Cr e Pb
Forno de micro-ondas com HNO3, leitura no ICP EPA 3051 and 6010 Methods IN: SW-846 On line, TEST METHODS FOR EVALUATING SOLID WASTE. Physical/Chemical Methods.
N
Fertilizante ou Resíduo Sólido Silício solúvel em água Determinação por ICP-AES no extrtao aquoso  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante ou Resíduo Sólido Silício solúvel em solução salina Silício solúvel em solução de carbonato de sódio + nitrato de amônio, leitura no ICP Korndofer, G.H.; Pereira, H.S. ; Nolla, A. Análise de silício: solo, planta e fertilizante, Universidade Federal de Uberlândia, Instituto de Ciência Agrárias, Uberlândia, 2004, p 26 a 31
N
Composto Orgânico Análise completa SEM metais:

N total
Método de Kjeldahl  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn EPA3051/6010c EPA 3051 and 6010 Methods IN: SW-846 On line, TEST METHODS FOR EVALUATING SOLID WASTE. Physical/Chemical Methods.
N
C orgânico Dicromatrometria  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Relação C/N Cálculo
N
Umidade a 65oC Perda de massa
N
pH (em CaCl2) Potenciometria
N
Composto Orgânico Análise completa COM metais:

N total
Método de Kjeldahl  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn, Zn, As, Se, Hg, Cd, Cr, Pb e Ni EPA3051/6010c EPA 3051 and 6010 Methods IN: SW-846 On line, TEST METHODS FOR EVALUATING SOLID WASTE. Physical/Chemical Methods.
N
C orgânico Dicromatrometria  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Relação C/N Cálculo
N
Umidade  a 65oC Perda de massa
N
pH (em CaCl2) Potenciometria
N
Derivado de Cana Análise de minerais:

Al, Ca, Cu, S, Fe, P, Mg, Mn, Zn e K
(analisados em duplicata)
Calcinação e recuperação das cinzas com HCl, leitura no ICP exceto K no fotômetro de chama ME-RES-021 Determinação espectrométrica de minerais em amostras da indústria sucro-alcooleira
N
Derivado de Cana Na
(analisados em duplicata)
Determinação por via seca e leitura no fotômetro de chama ME-RES-021 Determinação espectrométrica de minerais em amostras da indústria sucro-alcooleira
N
Derivado de Cana N total
(analisados em duplicata)
Método de Kjeldahl ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Derivado de Cana Resíduo de sílica insolúvel ou sílica Determinação gravimétrica do resíduo insolúvel, admitido como sendo silica, por via seca ME-RES-022  Determinação gravimétrica de resíduo de sílica em amostras da indústria sucro-alcooleira
N
Fertilizante ou Resíduo Sólido % Umidade Perda de massa a 65ºC  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % S total  Extração com HCl  e determinação gravimétrica pelo Método com cloreto de bário
(o Cliente deve informar a presença de matéria orgânica e/ou S elementar)
 ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % S solúvel em água Extração com  água e determinação gravimétrica pelo Método com cloreto de bário
(o Cliente deve informar a presença de matéria orgânica e/ou S elementar)
 ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % Ca total e % Mg total  Extração com HCl  e titulação com EDTA
(se % MgO for menor do que 5%, usar método por AAS).
 ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % Ca e % Mg solúvel em água Extração com água e titulação com EDTA
(se % MgO for menor do que 5%, usar método por AAS).
 ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % Ca total e % Mg total  Extração com HCl e determinação por AAS  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % Ca e % Mg solúvel em água Extração com u água e determinação por AAS  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % K2O solúvel em água Extração em água  e determinação por Fotometria de chama  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % Na solúvel em água Extração em água  e determinação por fotometria de chama  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante pH (em CaCl2 ou água) Leitura direta, no extrato aquoso (1:100) ou em CaCl2 a 0,01 mol/L conforme especificação da amostra e determinação potenciométrica.    ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % P2O5 solúvel em água Extração conforme solicitado e determinação pelo método colorimétrico vanadomolibídico  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % P2O5 solúvel em citrato neutro de amônio Extração conforme solicitado e determinação pelo método colorimétrico vanadomolibídico Instrução Normativa SDA/MAPA N°. 03, ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, publicada do DOU em 26/01/2015 (ISBN 978-85-7991-081-4)
S
Fertilizante % P2O5 solúvel em ácido cítrico Extração conforme solicitado e determinação pelo método colorimétrico vanadomolibídico  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % P2O5 total Extração conforme solicitado e determinação pelo método colorimétrico vanadomolibídico  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % P2O5 solúvel em água Extração conforme solicitado e determinação pelo método gravimétrico do QUIMOCIAC  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % P2O5 solúvel em citrato neutro de amônio Extração conforme solicitado e determinação pelo método gravimétrico do QUIMOCIAC  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % P2O5 solúvel em ácido cítrico Extração conforme solicitado e determinação pelo método gravimétrico do QUIMOCIAC  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % P2O5 total Extração conforme solicitado e determinação pelo método gravimétrico do QUIMOCIAC  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % P2O5 solúvel em água Extração conforme solicitado e determinação pelo método gravimétrico do QUIMOCIAC  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % Mo solúvel em água Extração conforme solicitado e determinação por ICP  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % Mo total Extração conforme solicitado e determinação por ICP  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % B solúvel em ácido cítrico Extração conforme solicitado e determinação pelo Método  colorimétrico com Azometina – H  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % B solúvel em água Extração conforme solicitado e determinação pelo Método  colorimétrico com Azometina – H  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % B total Extração conforme solicitado e determinação pelo Método  colorimétrico com Azometina – H  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % Co, Cu, Mn, Fe, Ni, Ca, Co e Zn total ou solúvel em água
(listar somenteo extrator e os elementos solicitados pelo cliente)
Extração conforme solicitado e determinação por AAS  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante Fosfito Redução a fosfato com ácidos e determinação pelo método  colorimétrico vanadomolibídico  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante Condutividade elétrica
(para foliar ou fertilização, determinar na solução de solubilidade)
Determinação potenciométrica  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante Índice salino Determinação potenciométrica  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante Solubilidade obtida com resíduo Insolúvel máx. 3%, 20oC Dissolução, filtração e pesagem do resíduo, a 20ºC  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante NPK N total - Micro Raney
P2O5 solúvel em CNA - Colorimétrico
K2O solúvel em água - Fotométrico
 ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % N total Método de SALICÍLICO  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % N total Método de Raney micrométrico  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
S
Fertilizante % N solúvel em água Método de Raney micrométrico  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante Densidade (SOMENTE AMOSTRAS LIQUIDAS) Método do Picnometro de Gay Lussac  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante ou Composto Orgânico ou Resíduo Sólido Capacidade de Troca Catiônica (CTC) Determinação por titulação  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante % C Orgânico Método com Dicromato  ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Fertilizante ou Composto Orgânico ou Resíduo Sólido % Matéria Orgânica Incineração da amostra seca a 65oC, em mufla a 550oC e gravimetria Métodos oficiais. Brasília, Laboratório Nacional de Referência Vegetal (LANARV)/ SDA, 1983. 104p.
N
Fertilizante ou Composto Orgânico ou Resíduo Sólido Relação C/N Cálculo
(se na solicitação do Cliente não tiver a determinação de C e de N em separado, adicionar os métodos Dicromatometria para C e Raney para N)
 ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Resíduo Sólido % Cl solúvel em água(ou cloreto) Solução ou extrato aquoso e determinação por  Eletrodo íon seletivo (aplicavel a amostras com baixas concentrações de cloro- menor que1%) Método desenvolvido pelo laboratório
N
Fertilizante % Cl solúvel em água (ou cloreto) Solução ou extrato aquoso e determinação por volumetria com o método de Mohr (aplicavel a amostras com altas concentrações de cloro- acima de 1%) Instrução Normativa SDA/MAPA N°. 03, ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, publicada do DOU em 26/01/2015 (ISBN 978-85-7991-081-4)
N
Fertilizante ou Composto Orgânico ou Resíduo Sólido Relação CTC/C Cálculo
(se na solicitaçao do Cliente, não tiver a determinação de C e de CTC, adicioná-las)
 ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Gesso agrícola (como fertilizante) % Ca total e % S total Ca – extração com HCl e determinação pelo método do EDTA
S – extração com HCl e determinação gravimetrica com cloreto de bário
 ” Manual de Métodos Analíticos Oficiais para Fertilizantes e Corretivos”, (Brasil, 2014)
N
Resíduo Sólido SÓ ELEMENTOS QUIMICOS:

Teores totais: Al, B, Cd, Ca, Pb, Cu, Cr, S, P, Fe, Mg, Mn, Mo, Ni e Zn
Forno de micro-ondas com HNO3, leitura no ICP com eceção de Na e K por fotometria de chama EPA 3051 and 6010 Methods IN: SW-846 On line, TEST METHODS FOR EVALUATING SOLID WASTE. Physical/Chemical Methods.
S
 Ba,  As, Se, Hg, K e Na
N
Resíduo sólido CONAMA COMPLETA:

Teores totais: Al, B, Cd, Ca, Pb, Cu, Cr, S, P, Fe, Mg, Mn, Mo, Ni e Zn
Forno de micro-ondas com HNO3, leitura no ICP com eceção de Na e K por fotometria de chama EPA 3051 and 6010 Methods IN: SW-846 On line, TEST METHODS FOR EVALUATING SOLID WASTE. Physical/Chemical Methods.
S
 Ba,  As, Se, Hg, K e Na
N
pH em água (1:10) Potenciometria no extrato aquoso (1:10) ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Umidade a 65oC e Sólidos totais a 105oC Perda de massa após secagem na temperatura solicitada
N
Sólidos voláteis Perda de massa após incineração a 550oC
N
C Orgânico Dicromatometria
N
N Total Metodo de Kjeldahl
N
Amônio e Nitrato + Nitrito (Nitrogênio inorgânico) Extração com KCl, destilação por arraste a vapor e volumetria
N
Resíduo Sólido CONAMA  PARCIAL:

Ca, Mg, S e P
Forno de micro-ondas com HNO3, leitura no ICP exceto Na e K (fotometria) EPA 3051 and 6010 Methods IN: SW-846 On line, TEST METHODS FOR EVALUATING SOLID WASTE. Physical/Chemical Methods.
S
Na e K
N
Umidade a 65oC e Sólidos totais a 105oC Perda de massa após secagem na temperatura solicitada ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Sólidos voláteis Perda de massa após incineração a 550oC
N
C Orgânico Dicromatometria
N
N Total Metodo de Kjeldahl
N
Amônio e Nitrato + Nitrito (Nitrogênio inorgânico) Extração com KCl, destilação por arraste a vapor e volumetria
N
Resíduo Sólido Ag, Sb, V e Co Forno de micro-ondas com HNO3, leitura no ICP EPA 3051 and 6010 Methods IN: SW-846 On line, TEST METHODS FOR EVALUATING SOLID WASTE. Physical/Chemical Methods.
N
Resíduo Sólido pH em água (1:10) Potenciometria ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Resíduo Sólido Umidade a 105oC e Sólidos totais a 105oC Perda de massa da amostra apos secagem na temperatura indicada Standard Methods 18 th ed, metodo 2540B
N
Resíduo Sólido Sólidos voláteis Perda de massa após incineração a 550oC Standard Methods 18 th ed, metodo 2540B
N
Resíduo Sólido N Total Método de Kjeldahl ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Resíduo Sólido C Orgânico Dicromatometria ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Resíduo Sólido N amoniacal Extração com KCl , destilação por arraste a vapor  e volumetria ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Resíduo Sólido Nitrogênio Nítrico
(Nitrato + Nitrito)
Extração com KCl, destilação por arraste a vapor e titulação ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Resíduo Sólido Nitrato e Nitrito
(em separado)
Extração com KCl, redução com ácido sulfâmico, destilação por arraste a vapor e volumetria ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Resíduos sólidos ou líquidos Ensaios de degradação de carbono, mineralização de nitrogênio e variação de pH no solo Incubação de três do resíduo e um tratamento controle com solo do local planejado para a aplicação. ABREU, M.F.; ANDRADE, J.C. & FALCÃO, A.A. Protocolos de análises químicas. In: ANDRADE, J.C. & ABREU, M.F. (eds.). Análise Química de Resíduos Sólidos para Monitoramento e estudos Agroambientais. Campinas, Instituto Agronômico, 2006, p.121-158.
N
Solos pH, Condutividade, Razão de Adsorção de Sódio (RAS), Ca, Mg, Na, K, PSSc e PST Determinações em extrato de saturação
(informar ao Cliente a necessidade de, no mínimo, 660g de amostra)
Diagnosis and improvement os saline and alkali soils”, united states Salinity Laboratory Staff, L.A. Richards (editor), Soil and Water Conservation Research Branch, U.S. Departement of Agriculture, 1969
N
Solos Al, B, Ba, Cd, Ca, Pb, Cu,Cr, Fe, P, Mg, Mn, Mo, Ni, Zn, As, Se, Hg, Na, K, Ag, V e Co Forno de micro-ondas com HNO3, leitura no ICP exceto Na e K (fotometria) “EPA 3051 and 6010 Methods IN: SW-846 On line, TEST METHODS FOR EVALUATING SOLID WASTE. Physical/Chemical Methods
N

 

 

 



Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600