Portal do Governo | Investe SP | Cidadão SP | Internacional SP

Webmail    |    Intranet

 

Colombianos visitam Centro de Seringueira e Sistemas Agroflorestais do IAC

 

 
Três pesquisadores colombianos estiveram no Centro de Seringueira e Sistemas Agroflorestais, do Instituto Agronômico (IAC), em Votuporanga, interior paulista, no dia 3 de abril de 2018. Os visitantes participaram de um treinamento prático e teórico oferecido por Erivaldo José Scaloppi Júnior e Paulo Gonçalves, pesquisadores do IAC, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.
Os pesquisadores Armando Sterling Cuéllar e Ismael Dussán Huaca, que atuam no Instituto SINCHI - Instituto Amazônico de Investigaciones científicas, e Juan Fernan Sierra Hayer, da empresa Rubber Route, tiveram acesso a informações sobre melhoramento genético em seringueira. “Há o interesse do desenvolvimento da cultura na Colômbia e por isso eles buscam mais informações sobre melhoramento genético”, afirma Gonçalves.
O treinamento foi dividido em duas etapas: a parte teórica ministrada por Gonçalves, e a prática, por Scaloppi. Os visitantes foram apresentados a diversos experimentos de campo realizados no Centro do IAC. O conteúdo abordou a origem da heveicultura, a botânica, a era Ford, a introdução e implantação da cultura na Ásia, o melhoramento genético atual do IAC e potencial de produção de clones IAC em frente aos asiáticos.
Segundo Gonçalves, a Colômbia tem buscado expandir as suas áreas de produção nos últimos 15 anos, mas encontra desafios como a importação de mudas mais resistentes e também o local de plantio, que não é o mais adequado. “Os colombianos querem produzir na região Amazônica, mas por conta da suscetibilidade de doenças, ainda enfrentam dificuldades”, comenta.
Atualmente, 52% da produção de seringueira brasileira são concentradas no estado de São Paulo, onde há aproximadamente 135 mil hectares plantados. Gonçalves explica que a região do Planalto de São Paulo é a ideal para a cultura. “A seringueira é suscetível às doenças causadas por fungos, que são mais comuns em regiões úmidas, como na área Amazônica”, diz.
 
IAC tem o único centro multidisciplinar de seringueira do Brasil
O IAC possui o Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio de Seringueira e Sistemas Agroflorestais, o único no Brasil com o perfil de reunir competências multidisciplinares. Na Unidade são desenvolvidas pesquisas com seringueira e sistemas integrados de produção agropecuária e de espécies florestais de interesse econômico.
A unidade de Votuporanga possui 30 hectares de experimentos com seringueira e desenvolve, atualmente, pesquisas com cerca de 600 clones. Há um banco de germoplasma com cerca de 200 acessos, que somado às coleções que ficam no IAC, em Campinas, e no Polo da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), em Pindorama, compõe um dos maiores bancos de germoplasma da espécie no Brasil. No Centro Experimental Central, do IAC, em Campinas, há cerca de cem clones, introduzidos em 1952.

Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600