Portal do Governo | Investe SP | Cidadão SP | Internacional SP

Webmail    |    Intranet

Centro de Grãos e Fibras


Cultivares - Labelabe

IAC-697

O cultivar IAC-697 de lablabe é resultante da adaptação de material introduzido no IAC antes de 1940 e selecionado como adubo verde promissor, em avaliações regionais em Campinas e Tietê.

Caracteristicas

Ciclo: Anual/Bianual, longo; 180 dias até florescimento e 240 dias até 1ª colheita.

Reações a Doenças e Pragas: Suscetível às vaquinhas (Cerotoma sp., Diabrotica speciosa), percevejos, carunchos e boa hospedeira de nematóides formadores de galhas.

Produtividade: Produtividade média de 5 a 7 t.ha-1 de fitomassa seca; 1.000 kg.ha-1 de sementes.

Época de Semeadura: Outubro a fevereiro para adubação verde e outubro a março para produção de sementes.

Massa de 100 Sementes: 25 gramas, em média; sementes oblongas, achatadas lateralmente e de coloração amarela clara com hilo branco saliente.

Gasto de Sementes: 25 a 55 kg.ha-1, dependendo da finalidade de uso.

Porte: Rasteiro/Trepador; crescimento indeterminado; altura de dossel entre 0,5 a 1m.

Colheita: Manual ou mecânica.

Vantagens

Adaptação às condições ecológicas paulistas, na primavera-verão e outono-inverno; elevada capacidade de rebrota; resistente à seca; sistema radicular bem distribuído em profundidade; sem debulha de vagens no campo. Principal exploração econômica como adubo verde, por causa da fixação simbiôntica do N. Contribuição à melhoria da fertilidade dos solos e da produtividade das culturas, em cultivo isolado, em rotação com culturas graníferas, intercalar a perenes, na reforma de canavial e em consórcio com milho, sorgo ou associada às braquiárias. Pose ser utilizada também na alimentação animal (forragem, silagem) ou humana (vagens e sementes).





Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600