Portal do Governo | Investe SP | Cidadão SP | Internacional SP

Webmail    |    Intranet

Centro de Frutas


MACADÂMIA

Macadamia integrifolia Maid. e Bet.


A nogueira macadâmia, pertencente à família Proteaceae, é originária do Continente Australiano. Planta arbórea de clima subtropical, de folhas perenes, apresenta boa adaptação à ecologia paulista e a produção de nozes de superior qualidade, muito apreciadas no mercado nacional e internacional. A produção de noz-macadâmia está se incrementando em nosso meio; sua comercialização direta procede-se com base no produto industrializado, a exemplo do que se verifica com a castanha-de-caju. As nozes prestam-se também à extração de óleo de fina qualidade. Os hábitos vegetativos e produtivos das plantas possibilitam a adoção dos mesmos tratos culturais das grandes culturas de exigência climática similar, a exemplo do café, citros e goiaba industrial.


Cultivares: Keaudo (IAC 2-23), Keaumi (IAC 4-20), Kakere (IAC 5-10), IAC Ti 1-21A, IAC Ti 4-12B, IAC Campinas-B, Keauhou (246 HAES), Makai (800 HAES) e Purvis (294 HAES), sendo os três últimos seleções do Havaí.


Mudas e plantio: mudas em recipiente, enxertadas sobre cavalos obtidos de sementes de nogueira-macadâmia, de cultivares vigorosos.


Plantio: estação das águas.


Espaçamento: 8 x 8m (plantio convencional); 8 x 4m (plantio adensado, para posterior raleio de plantas).


Mudas necessárias: 156 a 312/ha.


Controle da erosão: plantio em nível ou cortando as águas, patamares ou banquetas, em terrenos declivosos, capinas em ruas alternadas, uso de roçadeira nas águas; cobertura morta nas linhas das plantas.


Calagem: de acordo com a análise de solo, aplicar o calcário para elevar a saturação por bases a 70%. Aplicar o corretivo em todo o terreno, antes do plantio ou mesmo durante a exploração do pomar, incorporando-o por meio de aração e gradagem.


Adubação de plantio: aplicar, na cova, 2kg de esterco de galinha ou 10kg de esterco de curral bem curtido, 1kg calcário magnesiano, 160g de P2O5 e 60g de K2O, pelo menos 30 dias antes do plantio. Em cobertura, a partir do início da brotação das mudas, ao redor da planta, aplicar 60g de N, em quatro parcelas de 15g, de dois em dois meses.


Adubação de formação: no pomar em formação, de acordo com a análise de solo e por ano de idade, efetuar a aplicação de 20 a 60g/planta de cada um dos nutrientes: N, P2O5 e K2O, sendo a de N em quatro parcelas, de dois em dois meses, a partir do início da brotação.


Adubação de produção: no pomar adulto, a partir do 8º ano, conforme a análise de solo e a meta de produtividade, aplicar anualmente, 2 t/ha de esterco de galinha, 10 t/ha de esterco de curral, bem curtido, e 50 a 100 kg/ha de N, 20 a 80kg/ha de P2O5 e 20 a 80 kg/ha de K2O. Após a colheita, distribuir esterco, fósforo e potássio, na dosagem anual, em coroa larga, acompanhando a projeção da copa no solo e, em seguida, misturá-los com a terra da superfície. Dividir o nitrogênio em quatro parcelas, aplicadas em cobertura, de dois em dois meses, a partir do início da brotação.


Irrigação: aconselhável nas estiagens em bacias ou sulcos: substituição parcial pela utilização de cobertura morta, em áreas de adequado equilíbrio hídrico do solo.


Outros tratos culturais: capinas, podas de limpeza e eliminação dos ramos em excesso, para arejar as copas das plantas; controle fitossanitário.


Colheita: março a maio, por catação das nozes envoltas pelo pericarpo. Safras comerciais: a partir do 4º ano de instalação do pomar.


Produtividade normal: estimativa preliminar de 5 a 10t/ha de nozes, em pomares adultos, bem conduzidos, e conforme o espaçamento.


Observação: Na implantação do nogueiral, para exploração econômica até o 7º ou 8º anos, consorciar culturas anuais ou frutíferas de produção inicial rápida, visando antecipar o retorno econômico.



Fonte: Boletim, IAC, 200, 1998.




Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600