Portal do Governo | Investe SP | Cidadão SP | Internacional SP

Webmail    |    Intranet

Centro de Cana


O Centro Avançado da Pesquisa Tecnológica do Agronegócio de Cana que foi originário do Programa Cana do IAC, teve sua implantação oficial em Março de 2005, pelo atual Secretário da Agricultura e do Abastecimento Antônio Duarte Nogueira Júnior, Orlando Melo de Castro atual Diretor do Instituto Agronômico e Marcos Guimarães de Andrade Landell atual Diretor do Centro.


A sede administrativa do Centro Cana - IAC está localizada em Ribeirão Preto, onde se concentra a maior parte da equipe técnica, pois, ainda conta com as participações de pesquisadores lotados em Campinas e nos Pólos Regionais da Agência Paulista de Tecnologia do Agronegócio - APTA de Assis, Adamantina, Jaú, Jundiaí, Mococa, Pindorama e Piracicaba. A relação entre os pesquisadores é horizontal e as atividades nas áreas de melhoramento, biologia molecular, fitopatologia, entomologia, pedologia, fertilidade, adubação, climatologia, matologia, mecanização e automação, geoestatística e economia agrícola são coordenados de forma consensual e participativa, numa visão bastante moderna. Neste modelo, a programação é definida em conjunto e a disciplina de trabalho faz com que seus pesquisadores estejam sempre em contato, mesmo não trabalhando no mesmo local sede.


É numa organização em forma de rede que engloba sete Estações Experimentais do IAC (atualmente denominados Pólos de Desenvolvimento), empresas conveniadas, cooperativas de fornecedores de cana, Copersucar, Centro de Tecnologia Canavieira – CTC, Universidades (UNESP, UNICAMP, USP), institutos de pesquisa do Estado de São Paulo e EMBRAPA. Todos dispersos em diversas linhas de atividades e locais, mas trabalhando juntos em várias etapas do programa.


Para uma melhor gestão da pesquisa, o programa cana foi dividido em vários projetos de conhecimento em Melhoramento genético, bioclimatologia, ciências do solo, economia, estatística, engenharia agrícola, fertilidade e nutrição de plantas, fitotecnia e fitossanidade.


Na área de Melhoramento, estabeleceu-se a estratégia de seleção regional e assim, são introduzidas populações com ampla variabilidade para proporcionar ocasião à adaptação de indivíduos superiores nas principais regiões canavieiras do Estado de São Paulo. Atualmente, além de trabalhos com biologia molecular, tem-se como apoio importante o trabalho de qualificação de ambientes de produção que gera uma informação essencial para aplicação de conceitos de manejo varietal, e portanto, para adoção de tecnologias geradas nessa área de melhoramento.


Nas demais áreas realizam-se diversos projetos relacionados à: ambientes de produção, climatologia, defesa fitossanitária, estudos econômicos, estudo do sistema radicular, matologia, nutrição de plantas, variabilidade espacial através da geoestatística, etc.



Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600