Selecione abaixo o ano para ver os premiados:

2019    |    2018
2017    |   2016    |   2015    |   2014    |   2013    |   2012    |   2011    |   2010    |   2009    |   2008    |   2007
2006    |   2005    |   2004    |   2003    |   2002    |   2001    |   2000    |   1999    |   1998    |   1997    |   1996
1995    |   1994

 

Premiados 2018

 

CATEGORIA INTERNA/PESQUISADOR CIENTÍFICO

Mariângela Cristofani-Yaly 

Mariângela Cristofani-Yaly, pesquisadora científica, atua no Centro Avançado de Pesquisa de Citricultura “Sylvio Moreira” desde 1992, quando foi contratada pela Fundação IAC (atualmente Fundag) com recursos de projetos com a iniciativa privada. Desde o início dedicou-se aos trabalhos de melhoramento genético de citros, com toda a complexidade envolvida nesses procedimentos. Participou da geração de novos híbridos de citros, que estão atualmente em plena expansão de uso pelo setor citrícola, seja para citricultura industrial seja para a citricultura de mesa. Desenvolveu marcadores moleculares e mapas genéticos de citros, culminando com mapas extremamente densos com marcadores baseados em sequenciamento de genomas. O foco sempre a busca de associação genótipo com fenótipo, apoiando trabalhos de prospecção de genes associados a resistência a doenças e qualidade de fruta. Participou ativamente do sequenciamento dos genomas das bactérias Xylella fastidiosa, Xanthomonas citri, além dos genomas de citros nos programas Pronex, Instituto do Milênio e INCT. Já coordenou vários projetos individuais e um projeto Temático na FAPESP e orienta e co-orienta alunos de Iniciação Científica e Pós-Graduação. Foi diretora do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento e coordenadora do programa de Melhoramento do Centro de Citricultura. Tem bolsa de produtividade científica do CNPq, comprovando sua excelente produtividade. Coordena vários projetos sobre porta-enxertos de citros dentro do programa Citricultura Nota 10. Corresponsável pelo registro da cultivar Maria no Serviço Nacional de Proteção de Cultivares, a primeira tangerina 100% desenvolvida no Brasil e protegida.


CATEGORIA INTERNA/SERVIDOR DE APOIO TÉCNICO/ADMINISTRATIVO

Ronaldo Eduardo da Silva

Ronaldo Eduardo da Silva, da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Mococa, é técnico em Mecânica e Informática e possui nível superior em Informática, com Ênfase em Gestão de Negócios pela FATEC. Iniciou suas atividades como bolsista na Climatologia Agrícola do IAC, na Estação Experimental de Mococa, em 1999, na época de implantação das estações automáticas, realizando observações de dados climáticos comparativos às estações mecânicas. Em 2008, ingressou na APTA, por concurso público, na função de Oficial de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica. Foi designado como Diretor Administrativo, em 2009, exercendo ainda, cumulativamente o Cargo de Diretor do Núcleo de Informação até março de 2018. Participou de inúmeros treinamentos internos e externos, visando sua capacitação no exercício administrativo, bem como, de vários eventos na área de informação e transferência do conhecimento, atuando ativamente como suporte ou como membro de comissões realizadoras de eventos de relevância institucional. Destaca-se que esta intensa ligação com a Estação Experimental de Mococa pode ter sido uma oportunidade de vida ou mesmo ser creditada à sua origem, já que seu pai foi funcionário desta Unidade, por 35 anos, na função de Oficial de Apoio, exercendo atividades de operador de máquinas, despertando assim seu interesse pelas atividades da pesquisa.


 

Prêmio IAC

O Instituto Agronômico, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo foi fundado em 27 de junho de 1887 pelo Imperador D. Pedro II.

Como parte das comemorações, o Instituto Agronômico outorga, desde 1994 (CATEGORIA INTERNA) e desde 2001 (CATEGORIA EXTERNA), o Prêmio IAC, que é o reconhecimento ao mérito científico, ao desempenho institucional e aos profissionais e instituições de destaque na agricultura paulista e nacional.

Internamente, o Prêmio IAC prevê a escolha nas categorias Apoio (técnico ou administrativo) e Pesquisador Científico.

Externamente, o Prêmio IAC é conferido a até três pessoas físicas ou jurídicas, escolhidas dentre as categorias: Agência de Fomento à Pesquisa, Destaque Especial, Personalidade do Agronegócio, Personalidade da Pesquisa, ou do Ensino ou da Extensão, Político ligado ao Agronegócio e/ou à Ciência e Tecnologia e Produtor Rural.

O Prêmio IAC consiste em miniatura do Prédio D. Pedro II, feita pelo artista plástico Giuseppe Botica e executada pela Fundiart –Fundição Artística em bronze sobre granito preto.

Quem pode ser agraciado

O Prêmio IAC na categoria externa visa a homenagear pessoas físicas ou jurídicas que, na área agrícola, destacaram-se pela contribuição nas esferas científicas e tecnológicas ou em atividades práticas que propiciem o desenvolvimento da agricultura sustentável, a melhoria da renda do agricultor e do agronegócio paulista.

Quem pode indicar

A indicação de candidatos é feita, mediante consulta, por pessoas físicas ou jurídicas ligadas ao agronegócio brasileiro, entidades de classe, associações, sindicatos, empresas, cooperativas, universidades, instituições de pesquisa e extensão rural. Os nomes indicados são avaliados pela comissão responsável pelo Prêmio IAC, composta por servidores do Instituto Agronômico e avalizada por seu Conselho de Diretores.

Entrega

A entrega do Prêmio é realizada na Sessão Solene que encerra as festividades em comemoração ao aniversário do Instituto Agronômico, em 27 de junho.

MEDALHA DE HONRA AO MÉRITO FRANZ WILHELM DAFERT

Em 2009 foi instituída a medalha de “Honra ao Mérito Franz Wilhelm Dafert" para homenagear personalidades e instituições por seus valores pessoais e serviços relevantes prestados à agricultura brasileira. Franz Wilhelm Dafert foi o fundador e primeiro diretor do Instituto Agronômico. Jovem cientista austríaco, doutor em química agrícola, foi contratado pelo governo brasileiro para organizar e dirigir um instituto de pesquisa agronômica. Sua gestão, considerada admirável, foi um período em que ocorreram importantes transformações na instituição, possibilitando um maior atendimento às demandas e à melhoria dos serviços. Sob sua direção, o Instituto Agronômico foi a primeira instituição a realizar análise de solo e planta no Brasil, recebendo, em 1904, a Medalha de Prata por Análise de Solo na Exposição Universal de Saint Louis, nos Estados Unidos.

 

Sede do Instituto Agronômico (IAC)
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600