Portal do Governo | Investe SP | Cidadão SP | Internacional SP

Webmail    |    Intranet

Selecione abaixo o ano para ver os premiados:

2017    |   2016    |   2015    |   2014    |   2013    |   2012    |   2011    |   2010    |   2009    |   2008    |   2007
2006    |   2005    |   2003    |   2003    |   2002    |   2001    |   2000    |   1999    |   1998    |   1997    |   1996
1995    |   1994

 

Premiados 2009:

CATEGORIAS INTERNAS / PRÊMIO IAC PESQUISADOR CIENTÍFICO DO ANO

• LAURA MARIA MOLINA MELETTI
Referência nacional na cultura do maracujá e geradora de soluções inovadoras para o agricultor - esse é o resultado positivo de 15 anos de pesquisa. Engenheira agrônoma, graduada pela ESALQ/USP, em 1985, e Doutora pela mesma universidade em 1998. Ingressou no Instituto Agronômico em junho de 1990, na área de fruticultura tropical. O mérito da sua contribuição se estende por todos os elos da cadeia produtiva. Vale destacar que o país se consolidou como maior produtor mundial de maracujá, com condições de entrar no mercado externo, pelo alto padrão de qualidade de seus frutos, graças à intensa dedicação e persistência desta Pesquisadora.

CATEGORIAS INTERNAS / PRÊMIO IAC APOIO TÉCNICO CIENTÍFICO/ADMINISTRATIVO DO ANO

• JULIO MARCELINO
Começou a trabalhar na antiga Seção de Raízes e Tubérculos em 1986. Seo Júlio, preparou-se para exercer cada vez melhor suas funções: escolarizou-se até o segundo grau, tirou carta de motorista, fez cursos de mecânico, eletricista e computação. Podendo, assim, desenvolver todos os trabalhos de campo com extrema competência e responsabilidade. Sempre com boa vontade, é uma pessoa estimada por todos que o conhecem. Trabalha na Instituição das 6 da manhã às 8 horas da noite, faça chuva, sol, aos sábados, domingos e feriados. Seo Júlio é daquelas pessoas que honram seu trabalho e nos faz orgulhosos de sermos seus companheiros.

CATEGORIAS EXTERNAS / EMPRESÁRIO RURAL

• ANTONIO DONIZETTE FADEL
Sr. Antônio vem de uma família de agricultores. Iniciou sua vida de empresário agroindustrial em 1973, com uma pequena indústria de farinha de mandioca em sociedade com dois tios. Mas, foi em 1991 que deu seu passo mais arrojado quando, acreditando na tecnologia, fundou a empresa Halotek-Fadel. Atualmente, sua empresa é uma das maiores e mais modernas agroindústrias de amido de mandioca do Brasil, com capacidade para processar até 900 toneladas de mandioca por dia. Em sociedade com o irmão, é o maior produtor de mandioca isolado do país, plantando cerca de 2.500 ha por ano. Antonio Fadel é uma figura muito presente e ativa no setor. Foi sócio fundador e presidente da ABAM - Associação Brasileira de Amidos de Mandioca. E atualmente é membro do Conselho da Divisão de Agronegócios da FIESP, Vice-presidente da ABAM e Presidente do Sindicato das Indústrias de Mandioca de São Paulo.

CATEGORIAS EXTERNAS / PRÊMIO IAC- PESQUISADOR EMÉRITO

• DR. HERMES MOREIRA DE SOUZA
Formado em 1942 em engenharia agronômica pela ESALQ/USP, iniciou, já no ano seguinte, suas atividades no Instituto Agronômico, na antiga Seção de Botânica. Em 1962, assumiu a Chefia da Seção de Floricultura, onde permaneceu até a sua aposentadoria, em 1984, somando 42 anos de serviços prestados ao Governo do Estado de São Paulo. Pode-se dizer que suas obras mais visíveis são os seus jardins. Sua atuação como ativista na preservação da natureza pode ser observada na idealização da PROAM – Sociedade Protetora do Meio Ambiente e na fundação dos Amigos do Jardim Botânico IAC, do qual é sócio “número 1”. Dr. Hermes dedicou boa parte de seus 91 anos de vida a difundir e descobrir espécies e, hoje, pode contemplar o resultado de décadas de trabalho como apaixonado “construtor” de florestas.

MEDALHA FRANZ WILHELM DAFERT

• INSTITUTO DE PESCA
Aniversário de 40 anos
O dia 8 de abril de 1969 marca a criação do Instituto de Pesca, amplo e independente, representando o avanço dos trabalhos envolvendo a pesca e a aquicultura, que vem se realizando há décadas no estado de São Paulo. O IP foi o primeiro órgão de pesquisa brasileiro a ter atribuições direcionadas ao estudo de ecossistemas aquáticos e à biologia de organismos marinhos e continentais. Atualmente, o Instituto de Pesca conta com 177 funcionários, dos quais 70 são pesquisadores científicos. O diálogo com o setor produtivo, tanto da pesca quanto da aquicultura, tem beneficiado a ciência, a economia e a sociedade. Cooperar para garantir a sustentabilidade, a disponibilidade e a qualidade de recursos pesqueiros é o objetivo da ação institucional que se dá por meio da pesquisa, da difusão do conhecimento especializado e da orientação técnica.

• UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
Aniversário de 75 anos
Criada em 1934, pelo Governador de São Paulo, Armando de Salles Oliveira, a USP assumiu desde o primeiro instante o compromisso de modernizar a economia, a política e a cultura da sociedade paulista e do país. Um propósito ambicioso, sem qualquer dúvida, porém reconhecidamente muito bem-sucedido. A fundação da Universidade de São Paulo foi a resposta afirmativa do Estado em um ambiente caracterizado por contínua efervescência sociocultural, que, pouco depois, agregaria a inquietação científica às prioridades da população de São Paulo. Caracterizada pelo Brasão “Vencer pela Ciência”, a Universidade de São Paulo é um celeiro de lideranças no país, e fonte permanente de geração de conhecimento em temas de impacto, tanto aqueles mais voltados à realidade nacional quanto os de alcance mundial. Nesse sentido, destacam-se, entre muitas outras iniciativas, a construção do primeiro computador brasileiro, apelidado de Patinho Feio; o primeiro animal clonado a partir de células adultas, o bezerro Marcolino; e as pesquisas na área de genética humana, que levam esperança de cura a milhares de pessoas com doenças degenerativas

Prêmio IAC

O Instituto Agronômico, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo foi fundado em 27 de junho de 1887 pelo Imperador D. Pedro II.

Como parte das comemorações, o Instituto Agronômico outorga, desde 1994 (Categorias Internas) e desde 2001 (Categorias Externas), o Prêmio IAC, que é o reconhecimento ao mérito científico, ao desempenho institucional e aos profissionais e instituições de destaque na agricultura paulista e nacional.

Internamente, o Prêmio IAC prevê a escolha nas categorias Apoio (técnico ou administrativo) e Pesquisador Científico.

Externamente, o Prêmio IAC é conferido a até três pessoas físicas ou jurídicas, escolhidas dentre as categorias: Agência de Fomento à Pesquisa, Destaque Especial, Personalidade do Agronegócio, Personalidade da Pesquisa, ou do Ensino ou da Extensão, Político ligado ao Agronegócio e/ou à Ciência e Tecnologia e Produtor Rural.

O Prêmio IAC consiste em miniatura do Prédio D. Pedro II, feita pelo artista plástico Giuseppe Botica e executada pela Fundiart –Fundição Artística em bronze sobre granito preto.

Quem pode ser agraciado

O Prêmio IAC na categoria externa visa a homenagear pessoas físicas ou jurídicas que, na área agrícola, destacaram-se pela contribuição nas esferas científicas e tecnológicas ou em atividades práticas que propiciem o desenvolvimento da agricultura sustentável, a melhoria da renda do agricultor e do agronegócio paulista.

Quem pode indicar

A indicação de candidatos é feita, mediante consulta, por pessoas físicas ou jurídicas ligadas ao agronegócio brasileiro, entidades de classe, associações, sindicatos, empresas, cooperativas, universidades, instituições de pesquisa e extensão rural. Os nomes indicados são avaliados pela comissão responsável pelo Prêmio IAC, composta por servidores do Instituto Agronômico e avalizada por seu Conselho de Diretores.

Entrega

A entrega do Prêmio é realizada na Sessão Solene que encerra as festividades em comemoração ao aniversário do Instituto Agronômico, em 27 de junho.

MEDALHA DE HONRA AO MÉRITO FRANZ WILHELM DAFERT

Em 2009 foi instituída a medalha de “Honra ao Mérito Franz Wilhelm Dafert" para homenagear personalidades e instituições por seus valores pessoais e serviços relevantes prestados à agricultura brasileira. Franz Wilhelm Dafert foi o fundador e primeiro diretor do Instituto Agronômico. Jovem cientista austríaco, doutor em química agrícola, foi contratado pelo governo brasileiro para organizar e dirigir um instituto de pesquisa agronômica. Sua gestão, considerada admirável, foi um período em que ocorreram importantes transformações na instituição, possibilitando um maior atendimento às demandas e à melhoria dos serviços. Sob sua direção, o Instituto Agronômico foi a primeira instituição a realizar análise de solo e planta no Brasil, recebendo, em 1904, a Medalha de Prata por Análise de Solo na Exposição Universal de Saint Louis, nos Estados Unidos.

 



Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600