Webmail    |    Intranet

Selecione abaixo o ano para ver os premiados:

2017    |   2016    |   2015    |   2014    |   2013    |   2012    |   2011    |   2010    |   2009    |   2008    |   2007
2006    |   2005    |   2003    |   2003    |   2002    |   2001    |   2000    |   1999    |   1998    |   1997    |   1996
1995    |   1994

 

Premiados 2005:

CATEGORIAS INTERNAS / PRÊMIO IAC PESQUISADOR CIENTÍFICO DO ANO

• HEITOR CANTARELLA
Graduado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1974), ingressou no Instituto Agronômico em 1975, onde permanece desenvolvendo brilhante carreira. Possui mestrado (1981) e doutorado (1983) em Agronomia pela Iowa State University of Science and Technology, EUA. Atua na área de fertilidade do solo e nutrição de plantas, na qual desenvolve estudos sobre adubação de culturas anuais e perenes, eficiência de uso de fertilizantes, análise de solo, uréia, fertilizantes nitrogenados, nitrogênio, calagem etc. Seus trabalhos unem o desenvolvimento teórico com a aplicação prática dos conhecimentos obtidos, visando levá-los aos agricultores. Tem 341 trabalhos publicados entre artigos científicos, trabalhos em congressos, livros, textos em jornais e revistas. É sócio da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, membro do comitê editorial do Instituto de Zootecnia, presidente do conselho curador da Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola e participa da coordenação de ciências agrárias e veterinárias da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Tem colaborado freqüentemente com sociedades científicas e organizações de fomento à pesquisa na qualidade de editor e consultor ad hoc.

CATEGORIAS INTERNAS / PRÊMIO IAC APOIO TÉCNICO CIENTÍFICO/ADMINISTRATIVO DO ANO

• JOSÉ ROBERTO CASSANELLI JÚNIOR
É formado Técnico em Agropecuária pela UNESP de Jaboticabal e biólogo pela Faculdade Barão de Mauá. Foi admitido no Instituto Agronômico em 1982. Desde 1994 participa do processo de geração e liberação de variedades de cana-de-açúcar IAC, estando envolvido diretamente com a criação das cultivares forrageira IAC86-2480 e as novas agroindustriais IACSP93-3046, IACSP94-4004, IACSP94-2094 e IACSP94-2101. A partir de 2005, com a efetivação do Centro de Cana IAC em Ribeirão Preto, assumiu responsabilidades de gestão sobre a multiplicação de genótipos para fins da rede experimental IAC em oito estados do Brasil, o que envolve aproximadamente 50 empresas e associações.

• ELIZETE APARECIDA PERUCHI BORGIA
Elizete Aparecida Peruchi Borgia ingressou no Centro de Citricultura em 1992, onde respondeu pelo cargo de Chefe da Seção de Atividades Complementares, até 1998. Atualmente é Diretora de Serviços do Núcleo de Apoio Administrativo.

CATEGORIAS EXTERNAS / PRÊMIO IAC PERSONALIDADE DO AGRONEGÓCIO

• CRISTIANO WALTER SIMON
Engenheiro Agrônomo formado pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, ESALQ, USP, na turma de 1965, com Pós-Graduação em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas. Engenheiro Agrônomo Fitotecnista, da Hoechst do Brasil (1965 a 1967). Supervisor Comercial e Gerente de P&D, da Dow Química (1967 a 1972). Gerente de Produtos e Gerente de P&D para a América Latina, da Dow Chemical, com sede em Coral Gables, EUA (1972 a 1976). Gerente Comercial e de Marketing para o Brasil, da Dow Química (1976 a 1979). Diretor da Diamond Shamrock do Brasil (1979 a 1983). Diretor-Geral da SmithKline Saúde Animal para o Brasil (1983 a 1986). Presidente Executivo da Associação Nacional de Defesa Vegetal – ANDEF. Vice-Presidente da Associação de Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo, durante 4 mandatos (1987 a 1995). Vice-Presidente do Conselho Nacional de Supervisão da Política Agrícola do Ministério da Agricultura – CONASPA (1987 a 1990). Vice-Presidente da Federação da Indústria e Comércio de Agroquímicos do Cone Sul – FICASUR (a partir de 1993). Presidente do XII Congresso Internacional de Proteção de Plantas, Rio de Janeiro (1991). Membro do Comitê Executivo do XIII Congresso Internacional de Proteção de Plantas, Holanda (1995). Membro do Comitê Honorário do XIII Congresso Internacional de Proteção de Plantas, Holanda (1995). Membro Titular da Câmara Setorial de Produtos Fitossanitários do Conselho Nacional de Política Agrícola (1995 a 1998). Membro Titular do Conselho Curador da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz – FEALQ (1996 a 1999, e 2000 a 2005). Membro do Comitê Permanente dos Congressos Internacionais de Proteção de Plantas (1988 a 1999). Coordenador do Subgrupo de Produtos Fitossanitários do Fórum Nacional de Agricultura (1995 a 1998). Membro Fundador do Fundo Mundial para a Natureza – WWF, no Brasil. Presidente da Câmara Setorial de Insumos Agropecuários do Conselho do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Vice-Presidente da Associação Brasileira de Agribusiness – ABAG. Membro do Comitê Executivo da CropLife Latin America. Membro do Conselho Deliberativo da Associação de Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo – AEASP. Membro do Conselho da Associação de Ex-Alunos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz /USP. Membro Titular do Conselho Consultivo da Feira de Tecnologia Aplicada à Agricultura – AGRISHOW. Membro do Conselho Editorial da Revista Panorama Rural. Membro Titular da ABAG junto à Câmara Setorial de Negociações Externas – CONSAGRO. Publicou inúmeros artigos sobre defesa fitossanitária, manejo integrado, boas práticas agrícolas, agronegócio. Condecorado por Relevantes Serviços Prestados à Proteção de Lavouras – XII CIPP, Rio de Janeiro (1991). Condecorado com a Medalha Fernando Costa, por relevantes serviços prestados à agronomia, na área fitossanitária (1991). Condecorado com o Título Engenheiro Agrônomo do Ano, Regional Pinhal da Associação de Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo (1993). Condecorado com a Láurea ao Mérito do Sistema CONFEA/CREAs (1995). Agraciado com o Prêmio Engenheiro Agrônomo do Ano – 1996, pela Associação de Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo – AEASP. Agraciado como Destaque Liderança Rural pela AEASP (2004). Paraninfo da turma de formandos em Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Goiás (1998), e da turma de formandos em Engenharia Agronômica da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1990). Patrono da turma de formandos em Engenharia Agronômica da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1991). Paraninfo e Patrono da turma de formandos em Engenharia Agronômica da ESALQ/USP (1995). Paraninfo da turma de formandos em Engenharia Agronômica da Universidade de Marília (1998). Patrono da turma de formandos em Engenharia Agronômica da Universidade Federal do Paraná (2003). Patrono da turma de formandos em Engenharia Agronômica da Faculdade de Dr. Francisco Maeda – FAFRAM (2004). Em sua vida profissional destaca (1) o reconhecimento da sociedade, que resultou em várias homenagens e condecorações; (2) a oportunidade de presidir a ANDEF, por quase 20 anos; (3) a oportunidade de participar da Diretoria da ABAG, como Vice-Presidente, e (4) a oportunidade de colaborar com o Ministério da Agricultura, na gestão do Roberto Rodrigues, como Presidente da Câmara Setorial de Insumos Agropecuários. Um líder incontestável desde os tempos de estudante, Cristiano é até hoje o grande condutor da sustentabilidade no eixo dos agroquímicos na agricultura do Brasil. Seu trabalho na área de recolhimento e tratamento de embalagens vazias fez do Brasil uma referência mundial neste capítulo.

CATEGORIAS EXTERNAS / PRÊMIO IAC POLÍTICO LIGADO AO AGRONEGÓCIO E OU À CIÊNCIA E TECNOLOGIA

• DEP. FEDERAL ANTÔNIO CARLOS DE MENDES THAME
Engenheiro Agrônomo formado pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, ESALQ, USP, na turma de 1969, com Mestrado em Economia Rural pela mesma Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, ESALQ/USP, Advogado pela PUC - Campinas e professor licenciado do Departamento de Economia e Sociologia Rural da ESALQ. Foi também: primeiro presidente do Comitê das Bacias Hidrográficas dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí; presidente da Associação dos Municípios Canavieiros do Estado de São Paulo (AMCESP); e Secretário de Estado de Recursos Hídricos, Obras e Saneamento nos governos de Mário Covas e Geraldo Alckmin, de 1999 a 2002. Um homem de carreira brilhante, Antônio Carlos Mendes Thame é um político que trabalha a favor do agronegócio brasileiro, motivo pelo qual foi escolhido para receber o Prêmio IAC 2005.

CATEGORIAS EXTERNAS / PRÊMIO IAC PRODUTOR RURAL

• MANOEL HENRIQUE PEREIRA
Não é possível dissociar o nome de Nonô Pereira do plantio direto na palha. Agricultor dos Campos Gerais, e hoje também de Goiás, Nonô Pereira é também um entusiasta do cooperativismo e associativismo, sendo fundador e primeiro presidente da Coopersul e da Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha. Foi pioneiro no desenvolvimento do sistema plantio direto na palha no Brasil, e é responsável pela transferência dessa técnica na região dos Campos Gerais, Estado do Paraná, na América Latina e no mundo. Sua liderança na disseminação da técnica de plantio, se caracteriza por alto nível de conhecimento técnico, habilidade de adaptar o sistema e os equipamentos para as condições locais. Em 2003, lançou o livro “Nonô Pereira, 25 anos Plantando na Palha”, que conta à trajetória histórica do Plantio Direto em todas as suas etapas. Desde os 20 primeiros hectares em 1976, na Fazenda Agripastos em Palmeira, até os dias de hoje, o progresso do Plantio Direto e Nonô Pereira andaram lado a lado, sempre mantendo o foco na preservação da fauna, flora, do ar e solo.

Prêmio IAC

O Instituto Agronômico, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo foi fundado em 27 de junho de 1887 pelo Imperador D. Pedro II.

Como parte das comemorações, o Instituto Agronômico outorga, desde 1994 (Categorias Internas) e desde 2001 (Categorias Externas), o Prêmio IAC, que é o reconhecimento ao mérito científico, ao desempenho institucional e aos profissionais e instituições de destaque na agricultura paulista e nacional.

Internamente, o Prêmio IAC prevê a escolha nas categorias Apoio (técnico ou administrativo) e Pesquisador Científico.

Externamente, o Prêmio IAC é conferido a até três pessoas físicas ou jurídicas, escolhidas dentre as categorias: Agência de Fomento à Pesquisa, Destaque Especial, Personalidade do Agronegócio, Personalidade da Pesquisa, ou do Ensino ou da Extensão, Político ligado ao Agronegócio e/ou à Ciência e Tecnologia e Produtor Rural.

O Prêmio IAC consiste em miniatura do Prédio D. Pedro II, feita pelo artista plástico Giuseppe Botica e executada pela Fundiart –Fundição Artística em bronze sobre granito preto.

Quem pode ser agraciado

O Prêmio IAC na categoria externa visa a homenagear pessoas físicas ou jurídicas que, na área agrícola, destacaram-se pela contribuição nas esferas científicas e tecnológicas ou em atividades práticas que propiciem o desenvolvimento da agricultura sustentável, a melhoria da renda do agricultor e do agronegócio paulista.

Quem pode indicar

A indicação de candidatos é feita, mediante consulta, por pessoas físicas ou jurídicas ligadas ao agronegócio brasileiro, entidades de classe, associações, sindicatos, empresas, cooperativas, universidades, instituições de pesquisa e extensão rural. Os nomes indicados são avaliados pela comissão responsável pelo Prêmio IAC, composta por servidores do Instituto Agronômico e avalizada por seu Conselho de Diretores.

Entrega

A entrega do Prêmio é realizada na Sessão Solene que encerra as festividades em comemoração ao aniversário do Instituto Agronômico, em 27 de junho.

MEDALHA DE HONRA AO MÉRITO FRANZ WILHELM DAFERT

Em 2009 foi instituída a medalha de “Honra ao Mérito Franz Wilhelm Dafert" para homenagear personalidades e instituições por seus valores pessoais e serviços relevantes prestados à agricultura brasileira. Franz Wilhelm Dafert foi o fundador e primeiro diretor do Instituto Agronômico. Jovem cientista austríaco, doutor em química agrícola, foi contratado pelo governo brasileiro para organizar e dirigir um instituto de pesquisa agronômica. Sua gestão, considerada admirável, foi um período em que ocorreram importantes transformações na instituição, possibilitando um maior atendimento às demandas e à melhoria dos serviços. Sob sua direção, o Instituto Agronômico foi a primeira instituição a realizar análise de solo e planta no Brasil, recebendo, em 1904, a Medalha de Prata por Análise de Solo na Exposição Universal de Saint Louis, nos Estados Unidos.

 



Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600