Webmail    |    Intranet

Selecione abaixo o ano para ver os premiados:

2017    |   2016    |   2015    |   2014    |   2013    |   2012    |   2011    |   2010    |   2009    |   2008    |   2007
2006    |   2005    |   2003    |   2003    |   2002    |   2001    |   2000    |   1999    |   1998    |   1997    |   1996
1995    |   1994

 

Premiados 1999:

CATEGORIAS INTERNAS / PRÊMIO IAC PESQUISADOR CIENTÍFICO DO ANO

• ALTINO ALDO ORTOLANI
Engenheiro Agrônomo, formado pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, ESALQ/USP, em 1958. Em 1973, obteve o título de Doutor em Ciências pela Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas da Universidade Estadual Paulista – Campus de Botucatu. Ingressou no Instituto Agronômico em 1959, na Seção de Climatologia. Exerceu o cargo de Coordenador da Pesquisa Agropecuária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, de 1975 a 1977. Exerceu o cargo de Chefe da Seção de Climatologia Agrícola, de 1978 a 1983. Foi o representante do Brasil junto à Comissão de Meteorologia Agrícola da Organização Meteorológica Mundial, de 1978 a 1993. Exerceu a presidência do Grupo de Trabalho sobre Meteorologia Agrícola, da Regional III – América Latina e América Central, pertencente à Organização Meteorológica Mundial, de 1979 a 1993. Foi idealizador do projeto de Pós-Graduação do IAC, publicou 64 artigos científicos e 42 trabalhos técnicos. Por iniciativa do Dr. Altino e com a colaboração de vários outros servidores, foi criado o Fundo de Assistência do Instituto Agronômico – FAIAC, julgado pelo próprio como sua maior contribuição ao IAC.

CATEGORIAS INTERNAS / PRÊMIO IAC APOIO TÉCNICO CIENTÍFICO/ADMINISTRATIVO DO ANO

• PAULO CÉSAR RECO
Concluiu o Curso de Técnico em Agropecuária, pela Escola Técnica Agrícola de Santa Cruz do Rio Pardo, em 1985. Prestou serviços na Carteira Agrícola do Banco do Brasil, em Chavantes – SP, em 1986. Ingressou no Instituto Agronômico, no então Escritório Regional de Assis, em 1987, como Técnico Agrícola. Conciliando trabalho e estudo, conseguiu formar-se Engenheiro Agrônomo, pela Escola Superior de Agronomia de Paraguaçu Paulista, em 1994. Deve-se destacar que o curso de agronomia e os cursos freqüentados nas áreas de informática e experimentação agrícola permitiram ao Reco assumir a experimentação regional de cultivares de soja, integrando-se, perfeitamente, na equipe de melhoramento de soja do IAC. Em virtude do afastamento dos pesquisadores do Núcleo de Assis para freqüentarem curso de Pós-graduação, o Reco passou a administrar, extra-oficialmente, as atividades do Núcleo, com brilhantismo e liderança.

• MARCOS ANTONIO DAMICO
É interessante destacar inicialmente que Marcos Antonio Damico nasceu na Fazenda Santa Elisa, onde seu pai trabalhava, em 1963. Iniciou sua vida funcional como Trabalhador Braçal, em 1984, contratado por verba de Serviços de Terceiros, e em 1986, após concurso público, foi efetivado naquela função. Em 1992, após novo concurso, foi nomeado Técnico de Apoio à Pesquisa, exercendo o cargo de Encarregado do Setor de Segurança e Manutenção da Fazenda Santa Elisa. Nessa época, também fez parte da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA. Em 1998, após a reforma Institucional, Marcos Antonio Damico foi designado Diretor do Núcleo de Infra-Estrutura do Instituto Agronômico.

Prêmio IAC

O Instituto Agronômico, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo foi fundado em 27 de junho de 1887 pelo Imperador D. Pedro II.

Como parte das comemorações, o Instituto Agronômico outorga, desde 1994 (Categorias Internas) e desde 2001 (Categorias Externas), o Prêmio IAC, que é o reconhecimento ao mérito científico, ao desempenho institucional e aos profissionais e instituições de destaque na agricultura paulista e nacional.

Internamente, o Prêmio IAC prevê a escolha nas categorias Apoio (técnico ou administrativo) e Pesquisador Científico.

Externamente, o Prêmio IAC é conferido a até três pessoas físicas ou jurídicas, escolhidas dentre as categorias: Agência de Fomento à Pesquisa, Destaque Especial, Personalidade do Agronegócio, Personalidade da Pesquisa, ou do Ensino ou da Extensão, Político ligado ao Agronegócio e/ou à Ciência e Tecnologia e Produtor Rural.

O Prêmio IAC consiste em miniatura do Prédio D. Pedro II, feita pelo artista plástico Giuseppe Botica e executada pela Fundiart –Fundição Artística em bronze sobre granito preto.

Quem pode ser agraciado

O Prêmio IAC na categoria externa visa a homenagear pessoas físicas ou jurídicas que, na área agrícola, destacaram-se pela contribuição nas esferas científicas e tecnológicas ou em atividades práticas que propiciem o desenvolvimento da agricultura sustentável, a melhoria da renda do agricultor e do agronegócio paulista.

Quem pode indicar

A indicação de candidatos é feita, mediante consulta, por pessoas físicas ou jurídicas ligadas ao agronegócio brasileiro, entidades de classe, associações, sindicatos, empresas, cooperativas, universidades, instituições de pesquisa e extensão rural. Os nomes indicados são avaliados pela comissão responsável pelo Prêmio IAC, composta por servidores do Instituto Agronômico e avalizada por seu Conselho de Diretores.

Entrega

A entrega do Prêmio é realizada na Sessão Solene que encerra as festividades em comemoração ao aniversário do Instituto Agronômico, em 27 de junho.

MEDALHA DE HONRA AO MÉRITO FRANZ WILHELM DAFERT

Em 2009 foi instituída a medalha de “Honra ao Mérito Franz Wilhelm Dafert" para homenagear personalidades e instituições por seus valores pessoais e serviços relevantes prestados à agricultura brasileira. Franz Wilhelm Dafert foi o fundador e primeiro diretor do Instituto Agronômico. Jovem cientista austríaco, doutor em química agrícola, foi contratado pelo governo brasileiro para organizar e dirigir um instituto de pesquisa agronômica. Sua gestão, considerada admirável, foi um período em que ocorreram importantes transformações na instituição, possibilitando um maior atendimento às demandas e à melhoria dos serviços. Sob sua direção, o Instituto Agronômico foi a primeira instituição a realizar análise de solo e planta no Brasil, recebendo, em 1904, a Medalha de Prata por Análise de Solo na Exposição Universal de Saint Louis, nos Estados Unidos.

 



Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600